rascunhe

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Segredos. Muito deles não reveláveis e ao mesmo tempo prontos para saírem. Já não sabemos mais o que fazer, se contamos, ou não. Se contarmos, temos a possibilidade de acabar virando fofoca e até mesmo o arrependimento daquela pessoa ficar sabendo de algo tão secreto seu e após um tempo pararem de se falar. Se não contarmos, a angústia chega, a cabeça dói, o coração também, não confiar nas pessoas acaba tomando conta. Impossível alguém nunca ter passado por isso. Eu queria que tudo isso saísse da minha cabeça, como acontecem em filmes quando se tem uma penseira. Não sei porque, não sei quais segredos, mas tem algo entalado na minha garganta, querendo pra sair, e eu ainda não descobri o que é. É angustiante, é enlouquecedor, dá vontade de chorar, de gritar e, pode até parecer loucura ou coisa de emo, mas dá vontade de me arranhar, de me cortar, pra ver se isso tudo vai embora junto com a dor que eu vou sentir. Os sorrisos estão se tornando tão forçados, e isso me dá nojo. Dá nojo de me ver assim nesse estado, de pensar que eu estou sentindo isso, passando por mim, às vezes até é difícil de acreditar. Tomara que seja apenas uma fase, será que os outros adolescentes se sentem ou já se sentiram assim?

Um comentário:

guTo.cariellO disse...

oi querida! tudo bem? obrigado por seguir meu blog... seja bem-vinda!
volte sempre que quiser =)
uma boa semana! *-*

guTo.cariellO